Destaque

KIQ USA REDES SOCIAIS PARA OUVIR POPULAÇÃO: DIRECIONAMENTO DE RECURSOS

O prefeito de Paranavaí, Delegado KIQ, começou, salvo engano, ontem em sua página no Facebook, a ouvir a população sobre o direcionamento de recursos públicos. Na postagem, o prefeito pede que sejam listadas três obras ou ações importantes para a cidade. Na tarde desta terça-feira, mais de 130 postagens tinham sido feitas, uma parcela significativa das pessoas escolheu investimentos na área de saúde, tais como rapidez na distribuição de consultas, maior oferta na área de especialidades e até melhora no atendimento. A abertura de mais vagas em creches também registra um bom número de defensores. Salvo engano, a intenção do prefeito KIQ é direcionar os recursos para ações públicas que tenham respaldo popular, mas nas propostas o que se vê são cidadãos preocupados mais em verem seus problemas particulares ao invés de apresentarem propostas coletivas. Algumas exceções tratam de temas relacionados à mobilidade urbana, tais como a instalação de semáforos inteligentes, a construção de ciclovias e até a melhora no videomonitoramento.
Mesmo não mais morando em Paranavaí, deixei o meu pitaco: Mais vagas nas creches, mais consultas de especialidades e rapidez no atendimento nas UBSs parecem ser um clamor comum nesses comentários, mas prefiro sugerir, já que é uma proposta de ação pública, na prevenção. Para tanto defendo a construção de centros esportivos, que atendam de crianças a idosos, com a presença de uma equipe multidisciplinar. Estaremos assim proporcionando a chance de uma população mais saudável e consequentemente menos doente. Os centros seriam instalados em bairros de grande concentração de pessoas e poderiam, ao longo do tempo, ir agregando outros serviços da administração pública municipal. A proposta não é simples, muito menos barata, mas tem o foco no bem estar futuro da população.

Anúncios
Destaque

MOMENTO DE EXPECTATIVA

Encarado com euforia para alguns e com ceticismo para outros por outros, o Governo de Jair Bolsonaro tem muito trabalho pela frente. A consolidação de reformas estruturais tão necessária para que o país tenha chance de retomar o caminho do crescimento promete ser o primeiro grande desafio da atual gestão. Principalmente pelo aspecto de que não depende apenas da vontade da nova equipe, mas do voto de deputados federais e senadores. As mudanças na Previdência, por exemplo, são mais do que esperadas e envolvem grupos econômicos acostumados a terem privilégios em detrimento da maioria da população brasileira. O discurso inicial de que todos devem dar sua cota de sacrifício encontra guarida na maioria das categoriais profissionais, mas não se pode esquecer do poder já demonstrado por grupos de privilegiados. A começar pela classe política brasileira, que tem se mostrado avessa a alterações que lhe tirem direitos. Se dependemos dos políticos com mandato para que distorções de tratamento na hora de se aposentar sejam corrigidas temos um impasse. E fica a pergunta: vão eles atirarem no próprio pé, mesmo que seja esta a vontade dos que os elegeram? Desculpem a desconfiança natural e necessária de um jornalista, mas duvido!

Destaque

RECOMEÇANDO

Ano novo, blog novo. O nome continua o mesmo, mas a forma de acessá-lo mudou e a maneira de encarar a elaboração de um espaço de informação e opinião tem o ingrediente de 28 anos dedicados ao jornalismo. Agora a partir de Cianorte, sem esquecer de Paranavaí onde vivi por mais de 25 anos. Não tenho a pretensão da unanimidade, apenas o desejo de ver respeitado o meu direito de ter opinião sobre assuntos de diferentes matizes. Reconheço que em tempos de acirramento de ânimos na internet, principalmente quando o assunto é política, a tarefa de tratar do assunto não deixa de ser um desafio e uma tarefa que pode se tornar árdua. Que fique claro: posso não concordar com a sua opinião, mas defenderei com unhas, dentes e argumentos o seu direito de expô-la. Me desejem sorte, vou precisar.

MUDANÇA DE DECRETO TIRA FUZIL DAS CASAS, MAS MANTÉM NO CAMPO

Depois de muita polêmica o governo de Jair Bolsonaro decidiu rever alguns pontos do decreto sobre posse e porte de armas. a questão mais polêmica, a permissão para que o cidadão comum pudesse comprar um fuzil, foi revista. Mas a possibilidade continua para os proprietários rurais, ou seja, os fuzis saem das casas,mas continuam no campo. Sendo assim, os índios com produção agrícola em suas terras também poderão se armar. Essa ideologia armamentista ainda vai gerar muita tragédia.

MINISTRO DA EDUCAÇÃO FIQUE QUIETO!

Será que não existe nenhum assessor com um mínimo de bom senso no Ministério da Educação para fazer o titular da pasta Abraham Weintraub ficar um pouco quieto. Depois de defender com unhas e dentes o contingenciamento no MEC, Weintraub agora sinaliza com a possibilidade de aumento no repasse do Fundeb, o que não interfere em nada a gritaria geral contra os cortes nas verbas para as instituições públicas federais. Assim, o ministro só dá mais combustível para incrementar o protesto marcado para o dia 30.

A FALTA DE PREPARO FÍSICO DO PREFEITO KIQ

A transmissão on line do visita do prefeito Delegado KIQ e equipe ontem ao trecho do Rio Paranavaizinho, onde deverá passar uma das vias da duplicação da Rua Guaporé mostrou que o antes ágil delegado de polícia está com um sério problema de falta de preparo físico. Não foram poucos os momentos em que a narração do alcaide teve que ser interrompida pela falta de fôlego. A barriga saliente também colaborou para o sufoco que foi a visita. KIQ tá precisando urgente de uma academia.

CRESCE A EXPECTATIVA SOBRE PROTESTO: POSITIVA E NEGATIVA

Se por um lado a eminência do protesto marcado para o próximo domingo, dia 26, é apontado como o motivo que levou o Congresso a votar em toque de caixa várias Medidas Provisórias que estavam para perder a vigência, a manifestação também é encarada como geradora de uma situação incontornável entre Executivo e Legislativo. Gerida sob a alegação de que seria contra o Centrão e os ministros do STF, a manifestação agora é apontada como defensora da Reforma da Previdência. O risco do governo ter que voltar a estrutura de 29 ministérios passou, mas os deputados já aprovaram na CCJ um projeto de modificações na área tributária e quer que ele seja votado antes da reforma da Previdência. A depender do tom a ser adotado no protesto, que não deverá contar com a presença do presidente Jair Bolsonaro, o governo pode assistir a uma reação contundente do Parlamento, prejudicando sua pauta de projetos.

NÓS CONTRA ELES: APOSTA PERIGOSA

Os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro estão apostando todas suas fichas na manifestação/protesto cobra o STF e o Congresso Nacional, em especial o chamado Centrão, marcada para o próximo domingo, dia 26. Hoje, ao falar para empresários no Rio de Janeiro, o presidente Jair Bolsonaro pôs mais lenha na fogueira ao afirmar que o grande problema do Brasil é a classe política. Ao fazer tal afirmação, o presidente esquece sua carreira política de 28 anos e que tem três filhos com mandatos eletivos. Ou seja, até dezembro do ano passado, ele e seus filhos faziam parte da classe que hoje condena. Ao manter esta postura de enfrentamento, o presidente parece acreditar que enfiará goela a dentro as mudanças da autoria de sua equipe, entre elas o pacote anticrime de Sergio Moro e a reforma de Previdência de Paulo Guedes, caso tenha respaldo popular. A história política brasileira tem inúmeros exemplos de que nem sempre a pressão popular obtém o resultado esperado. Nesse clima de beligerância, a primeira a sucumbir é a economia e a esperança de voltarmos a crescer e gerar empregos.

LICITAÇÃO DE AGÊNCIA DE PUBLICIDADE: PROPOSTAS ATÉ O DIA 31

As agências de publicidade têm até o dia 31 para apresentarem os envelopes com suas propostas para atender a conta da Prefeitura Municipal de Paranavaí, no valor de R$ 587 mil. Desde que assumiu a prefeitura, o Delegado KIQ tem usado como bandeira da sua gestão o fato de economizar nesta área, cortando o repasse que era feito aos órgãos de imprensa locais. Os membros da subcomissão técnica que será responsável pela análise e julgamento das propostas técnicas: Américo Pontes de Castro, Keila Aline Metz e Andreoni Camargo. Os dois primeiros são membros da equipe da Secom, Américo é secretário, e Keila, jornalista. O terceiro é dono da Agência Camargo, que tem viabilizado as lives do prefeito Delegado KIQ, segundo ele, sem custos.

FAKE NEWS E A LÁSTIMA DOS COMENTÁRIOS

Concordo com as “otoridades” reunidas para discutir as fakes news (notícias falsas) no processo eleitoral. Elas realmente representam um risco ao processo democrático de escolha existente no país. E como pudemos ver em 2018 podem ter o condão de conseguir um número inicialmente inimaginável de apoiadores. Mas o que mais me preocupa é a ignorância de quem toma aquela notícia como verdade e resolve fazer os comentários mais absurdos, carregados de preconceitos e ideias absurdas. Afinal sempre existe a possibilidade de, antes de comentar ou compartilhar, verificar a veracidade dos fatos. O que se vê hoje são pessoas com pensamentos os mais retrógrados possíveis encontrando eco para expor seus desvios de caráter.